Minas

Cachoeira
A cachoeira dos Nazários é símbolo do núcleo COATI-Minas

O núcleo COATI-Minas iniciou as atividades em março de 2011 em Munhoz, sul do Estado. As primeiras reuniões ocorreram na pizzaria Bella Itália, administrada por Benedito Vaz dos Santos, o diretor geral do núcleo.

O núcleo iniciou as ações com o programa de coleta de óleo de fritura, com o objetivo de evitar que o produto contamine os recursos hídricos da cidade, além de gerar recursos financeiros para a entidade. Atualmente está em andamento o centro de triagem e coleta de óleo, que funcionará na pizzaria do “Dito”.

O principal objetivo da ONG COATI em Minas Gerais é explorar o grande potencial turístico ecológico que a cidade de Munhoz oferece. Para isso os integrantes do COATI Adventure promovem pacotes turísticos que oferecem muita emoção em contato com a natureza. A experiência da ONG COATI vem servindo para estruturar o potencial turístico da cidade.

Outro projeto em andamento em Minas é o programa de palestras de educação ambiental nas escolas do município de Munhoz. Atualmente três escolas recebem o programa coordenado pelo diretor Gessen Vaz dos Santos.

 

Endereço Núcleo Minas: Rua João Cirino, 302, Centro, Munhoz-MG | CEP 37.620-000.

 

DIRETORIA EXECUTIVA DO COATI-MINAS:

Diretor Geral: BENEDITO VAZ DOS SANTOS
Diretor Financeiro: GESSEN VAZ DOS SANTOS
Diretor Administrativo: TEDD TADEU DA SILVA RIBEIRO

MUNHOZ

Munhoz é um município do extremo sul de Minas Gerais, a 140 km da capital paulista, que está localizado estrategicamente nas cristas da Serra da Mantiqueira, por isso seu clima é considerado um dos melhores do planeta e suas águas são puras e próprias para consumo direto na fonte. O município é muito rico em recursos naturais como cachoeiras, corredeiras, montanhas, cavernas, serras, matas, animais silvestres etc. Recursos esses que nos propiciam diversas formas de contato direto com a natureza através de passeios como rafting, bóia cross, rappel, vôo livre, cavalgadas, off road, trekking, cascading. Mais informações clique aqui.

 

 

SERRA DA MANTIQUEIRA

Mantiqueira
A região da serra da Mantiqueira tem altitudes média de 1200 a 2800 metros

A Serra da Mantiqueira é uma cadeia montanhosa que se estende por três estados do Brasil: São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro e é considerada um dos mais importantes ecossistemas brasileiros e figura na lista das Reservas da Biosfera da ONU (Organização das Nações Unidas).

Nesta região existem diversas unidades de conservação, como a área de proteção ambiental Serra da Mantiqueira, dividida entre os três estados, o Parque Nacional do Itatiaia, dividido entre Minas e Rio, e os Parques Estaduais Serra do Brigadeiro e Serra do Papagaio (Minas) e Campos do Jordão (São Paulo).

A grande riqueza da região está mesmo na vegetação e nas milhares de nascentes que deram origem ao nome da serra e que alimentam importantes bacias hidrográficas. No entanto, o grande desafio é como preservar as matas remanescentes do processo de ocupação e, ao mesmo tempo, permitir o desenvolvimento dos municípios encravados em suas montanhas.

Em sua face paulista, a serra apresenta os mais altos picos da cordilheira, com altitudes acima de 1.900 metros, o que faz com que a Mantiqueira seja considerada um dos principais ‘points’ para o turismo de aventura, para a prática de escaladas e de outros esportes radicais como voo de asa delta e paraglider. Seu ponto culminante é a Pedra da Mina com 2.798 m na divisa dos estados de Minas Gerais e São Paulo e seu ponto de transposição mais baixa é a Garganta do Embaú por onde passaram os bandeirantes durante suas incursões ao interior de Minas Gerais.

A porção da mata atlântica localizada na Mantiqueira, especialmente na região denominada de Planalto de Campos do Jordão, que abriga os municípios de Campos, São Bento do Sapucaí e Santo Antonio do Pinhal, possui imensas florestas naturais, com destaque para as últimas reservas de araucárias, o pinheiro brasileiro, de São Paulo.

As florestas de araucárias guardam em seu interior rica biodiversidade. Segundo os dados apurados pela Secretaria Estadual do Meio Ambiente para a obra ‘Mantiqueira – Castelo das Águas’, foram identificadas 352 espécies de plantas, das quais 13% endêmicas, ou seja, típicas da região.

avesSILVESTRE – A diversidade da vida silvestre é outra riqueza das montanhas da Mantiqueira. É possível encontrar animais de pequeno e grande porte no interior das matas.

Destacam-se queixadas, veados-campeiro, lobos guará, esquilos, jaguatiricas e a onça parda, além de ouriços, macacos, pacas, e aves como gavião, araponga, inhambus, jaçanãs, tucanos, canários, maritacas, pica-paus e gralhas azuis.

Foram catalogadas 178 espécies de aves, muitas ameaçadas de extinção, como o papagaio-de-peito roxo, uma raridade da serra.

Em suas vertentes, encostas e vales, a Mantiqueira apresenta milhares de nascentes. A sua bacia hidrográfica possui 54 importantes córregos e riachos que serpenteiam as montanhas em direção às bacias do Paraíba do Sul e do Rio Grande, , um dos formadores do rio Paraná e da bacia do rio da Prata.